domingo, 31 de março de 2013

Um Folar de Maçã para um afilhado muito fofinho

Há uma semana deparei-me com uma surpresa muito especial na minha página pessoal do facebook, o meu bochechas (que é como quem diz, o meu afilhado, porque ele tinha umas bochechas tão "boas" quando era mais pequeno, eu chamava-o de "meu bochechas" e ele ria-se orgulhoso com o miminho, hoje ainda tem umas belas e fofinhas bochechas, verdade seja dita...) ofereceu-me um ramo de flores via facebook. Segundo a tradição, e a explicação que ele me deu, no domingo de ramos, os afilhados oferecem um ramo de flores às madrinhas, para que elas não se esqueçam de lhes dar um folar no domingo de Páscoa, ora como estávamos longe ele aproveitou o facebook para me dar o tal ramo!

Nunca me esqueci dele (e tenho orgulho disso), sempre celebrei com ele a Páscoa, o Dia de todos os Santos, o aniversário, enfim todos os dias festivos. Durante muito tempo, na Páscoa, dei-lhe um ovo gigante, daqueles da Kinder (publicidades à parte, mas eles são tão bons e ele delirava com as surpresas), agora ele está mais crescido (com quase 11 anos, parece que nasceu ontem!!!) e por isso já lhe comecei a dar outro tipo de amêndoas. Eu não conhecia esta tradição, mas fiquei tão contente por ele se ter lembrado de mim que resolvi fazer este folar para lhe dar!


Esta receita retirei da revista Mulher Moderna na Cozinha, é uma receita ligeiramente diferente do folar tradicional, demora um bocadinho a fazer mas ficam muito bons.

Então vão precisar de



Na receita não diz quantidades certas de canela, nem de erva-doce, por isso eu pus mais ou menos a olho... com a manocas ao lado, que não gosta de canela e sempre a dizer que já chegava... no fim, ela diz que está bom mas para mim, que adoro o sabor da canela e da erva-doce... precisava de um pouco mais de canela e de erva -doce. Supostamente era para usar maçãs reinetas, mas eu usei das normais, era o que tinha...

Esta receita faz-se por partes, primeiro começam por fazer a massa azeda, para isso, numa taça juntam a água morna com o fermento de padeiro e dissolvem-no por completo, depois juntam 250gr de farinha, no inicio vai parecer que não vai dar em nada... mas não se preocupem só têm de "sovar" a massa durante um bocado, podem juntar um pouco de farinha, só para conseguirem tirar a massa das mãos, no fim conseguem ter uma bola de massa que devem deixar levedar durante 30 minutos num lugar seco e quente.

No fim dos 30 minutos, noutra taça juntam a restante farinha (550gr), o açúcar, a canela, a erva-doce e o leite morno. Derretem a margarina, juntamente com o mel e adicional ao preparado anteriror, acrescentam o sal e batem bem. Agora podem juntar os ovos e a massa azeda, amassam tudo muito bem, até estar tudo muito bem ligado e não haver vestigio da existência de duas massas, pode ser preciso colocar um pouco mais de farinha (foi o que eu fiz), para que seja mais fácil desagarrar a massa das mãos, mas basta colocarem aos poucos, apenas nas mãos e irem esfregando-as. Com tudo bem misturado, fazem uma bola de massa e colocam-na sobre farinha. Para quem é religioso pode dizer uma pequena reza, ao mesmo tempo que fazem cruzes profundas na massa (que devem ser em numero impar), para que a massa cresça muito, lá em casa dizemos "Deus te acrescente que vais ser comido por boa gente", colocam em sitio quente e seco e deixam estar a massa a "crescer"! Eu coloquei o alguidar debaixo dos cobertores, liguei um bocadinho o ar condicionado e no fim de 2 horas.... tinha o dobro ou até mais da massa!

Descascam e cortam em cubos quatro maçãs, regam-nas com sumo de limão e polvilham-nas com canela e açúcar.

Polvilham uma superficie com farinha e dividem a massa em bocados mais ou menos iguais, mas guardam um pouco da massa para a decoração. Estendem a massa, colocam no centro as maçãs e fecham, virando a parte da união para baixo. Transfiram os folares para um tabuleiro, untado com margarina e farinha, fazem rolinhos com o resto da massa, moldando-os em forma de circulo e ponham-nos por cima do folar, pincelam-nos com ovo e deixam-nos, novamente, levedar num local quente durante mais ou menos 1 hora, desta vez deixei-os em cima da cama, com o quentinho que já se sentia, por causa do ar condicionado.

Ligam o forno a temperatura média, descascam a ultima maçã, cortam-na em fatias, podem usar o sumo de limão que sobrou das outras maçãs, para regarem estas fatias. Colocam fatias de maçã em cima dos folares e no meio do circulo feito, com o rolinho de massa. Levam a cozer entre 40 a 50 minutos, os meus demoraram 40 minutos, porque o forno já estava ligado há algum tempo...

Depois de cozidos, e ainda quentes, pincelem-nos com geleia de marmelo.

Esta receita deu para seis folares, do tamanho do da foto!

Agora uma dica, a minha mãe ensinou-me que para ver se este tipo de bolos está cozido deve bater-se por baixo deles, com a mão, estes bolos fazem um som seco muito caracteristico! Se o som for este é porque os bolos estão cozidos!

Espero que o meu afilhado e vocês gostem!
Boa Páscoa!

ai Caqui Caqui que delicia!

3 comentários:

  1. Já comia uma fatiazinha (de certeza que o teu afilhado não se importava), kiss

    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/p/e-um-projeto-qu-e-pretende-difundir.html

    ResponderEliminar